Noticias : 6 iPhones vendidos por segundo, 2 bilhões de iMessages por dia e mais sobre o 1º trimestre fiscal de 2013 da Apple

 

Tim Cook sentado numa pilha de dinheiro

Os números impressionam: US$54,5 bilhões de receita, com lucro líquido de US$13,1 bilhões — ou US$13,81 por ação diluída. Foram vendidos 47,8 milhões de iPhones (recorde), 22,9 milhões de iPads (recorde), 4,1 milhões de Macs e 12,7 milhões de iPods.

Como sempre, uma conferência foi realizada pela companhia para detalhar melhor os números e os acontecimentos referentes aos últimos três meses do ano passado. O evento contou com a presença de Tim Cook (CEO da empresa) e Peter Oppenheimer (CFO).

Cook começou a conferência dizendo que a coisa mais importante para a Apple é satisfazer os clientes e perceber que eles simplesmente amam os produtos da empresa. Eles não estão interessados em gerar receitas apenas por gerar, e sim em produzir os melhores produtos do mundo.

O CEO também disse algo curioso, veja só:

Nós fomos capazes de construir participação de mercado e temos um grande histórico de fazer produtos diferentes, com preços diferentes como [o que fizemos com] o iPod. Eu não vejo isso sendo algo exclusivo, como alguns pensam. Estamos focados em fazer grandes produtos que enriquecem a vida [das pessoas].

Obviamente, cada um pode interpretar as palavras dele como bem entender mas, para mim, ficou claro que a Apple pode, sim, lançar um outro iPhone [de baixo custo?] para complementar a linha, oferecendo um produto diferenciado do atual, tanto em recursos quanto em preço.

Independentemente disso, mais de meio bilhão de dispositivos iOS já foram vendidos, sendo 75 milhões de unidades apenas no trimestre destacado. Se levarmos em conta que foram comercializados 47,8 milhões de iPhones e 22,9 milhões de iPads, podemos concluir que 4,3 milhões de iPods touch foram comercializados — o que é bem estranho, pois Oppenheimer afirmou que os touches representaram mais de 50% das vendas de iPods. Como foram vendidos 12,7 milhões de iPods, tem de algo errado aí…

Mesmo com uma semana a menos que o primeiro trimestre fiscal de 2012, a Apple conseguiu aumentar as receitas e manter o mesmo lucro, o que é um grande feito, assim como o caixa da empresa, que agora está em absurdos US$137 bilhões!

Dois iMacs (21,5 e 27 polegadas) de lado

As vendas dos Macs não foram tão boas se comparamos com um ano atrás. O principal culpado disso parece mesmo ser o iMac. As vendas do novo desktop da Apple — que ganhou um novo e belíssimo design — começaram apenas no fim de novembro e até hoje os estoques estão bem baixos por problemas na produção/falta de componentes. Por isso, os números de iMacs comercializados caíram bastante (menos 700 mil unidades do que no FQ1 2012).

Oppenheimer afirmou categoricamente que as vendas seriam maiores que no fim de 2011 se não fosse pela falta de iMacs no mercado, mesmo com a retração de 6% do mercado de PCs (dados da IDC) e com a canibalização de Macs pelos iPads.

iPhone 5 branco de frente e de lado, frente e trás

Já sobre iPhones, Cook disse que o crescimento na China está incrível, na casa dos três dígitos! No mundo, as vendas aumentaram 28%, gerando receitas de US$30,6 bilhões. Pense nisso: foram seis iPhones vendidos por segundo!

O CEO também afirmou que nenhum outro produto chega perto da qualidade do display do iPhone — ele não se referiu ao número de pixels e sim à qualidade como um todo. Sobre o tamanho da tela do iPhone 5, o executivo afirmou que a Apple estudou e trabalhou bastante para escolher a de 4 polegadas: “[…] Acredito que nós escolhemos o caminho certo”, o que pode ser interpretado como um não para os recentes rumores de um iPhone maior, com tela de 4,8 polegadas.

Hoje, a rede 4G (LTE) do iPhone 5 é suportada por 24 operadoras espalhadas pelo mundo. O número subirá em breve para 36, englobando países como Itália, Dinamarca, Suíça, Filipinas e alguns do Oriente Médio — não, não teremos um iPhone 5 compatível com a rede 4G brasileira, pelo menos não por enquanto.

Muito se falou recentemente sobre a Apple ter reduzido os pedidos de componentes para a fabricação do iPhone 5. Cook tratou de explicar como as coisas funcionam: “A cadeia de abastecimento é muito complexa e nós, obviamente, temos várias fontes para as coisas. Os rendimentos [de produção] podem variar, o desempenho do fornecedor pode variar.” Por isso, Cook sugere que analistas e observadores prestem atenção em múltiplas fontes/fornecedoras, e não apenas numa única.” No mais, ele falou também para que as pessoas questionem certos rumores e não acreditar em tudo que é falado por aí.

iPad mini branco

Os iPads também fizeram bonito, com um aumento de 48% nas vendas — três iPads vendidos por segundo! O tablet da Maçã está vendendo muito bem, principalmente para empresas, que continuam investindo pesado na adoção do gadget como ferramenta de trabalho.

A loja de músicas da Apple (iTunes Store) está agora em 119 países, oferecendo 20 milhões de faixas para compra. No período, ela gerou US$1,8 bilhão em receitas (25% a mais que no fim de 2011). Já a App Store está em 155 países e conta com um catálogo de 775 mil apps, sendo 300 mil específicos para o iPad. O total de downloads já ultrapassou a casa dos 40 bilhões — foram 2 bilhões apenas em dezembro — e desenvolvedores já lucraram mais de US$7 bilhões com a loja!

O iCloud já conta com mais de 250 milhões de usuários; o serviço iMessage está na casa de 2 bilhões de mensagens por dia; e as notificações push atingiram a incrível marca de 4 trilhões alertas distribuídos até hoje. Incrível!

As lojas da Maçã também fizeram bonito. Cada uma delas faturou, em média, US$16,5 milhões (5% a mais que no FQ1 2012). Foram 11 inaugurações no período, elevando o número de Apple Retail Stores para 396. Mas impressionante mesmo foram os números de visitantes: 121 milhões de pessoas passaram pelas lojas, o que dá uma média de 305 mil seres humanos por Retail Store!

A China, como sempre, merece destaque. Sabe quando a Apple cresceu no país? 67%! Realmente, não tem como comparar hoje qualquer país com a China e a empresa está mais do que certa em focar seus esforços lá.

Apple TV de frente

Perguntado sobre os planos da empresa para o mercado de TVs, Cook disse novamente que se trata de uma área de grande interesse e que a Apple ainda pode contribuir bastante. Mesmo assim, a Apple TV não está fazendo feio. As vendas do set-top box aumentaram 60% ano a ano — foram comercializados 2 milhões de aparelhos. O executivo comentou ainda que a Apple TV era algo de nicho, mas que cada vez mais e mais pessoas estão amando ela.

Resumindo o que aconteceu: o resultado do FQ1 2013 foi o quarto maior da história, de qualquer empresa! Só que nem isso foi suficiente para acalmar os ânimos do mercado financeiro — as ações da Apple caíram 9,83% nas negociações pós-fechamento.

 

Via MacMagazine

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s